Coisas que estão ao meu alcance x Coisas que não estão ao meu alcance

“Isso não é para mim”, “Se fosse eu não iria conseguir”, “não tenho sorte no amor” possivelmente você já ouviu alguma dessas frases ou ainda já as repetiu. Estas são respostas automáticas que seu cérebro te dá, baseadas em situações que você já viveu e/ou fundamentadas nas crenças que você tem de si mesmo, como se fosse uma maneira dele “facilitar” sua vida, mas, atenção, cuidado com essa facilidade!

Como qualquer pessoa na vida, você provavelmente sofreu alguma frustração e pode ser que essa mesma frustração tenha se repetido outras vezes, como ir mal em duas provas seguidas ou alguns relacionamentos que terminaram inesperadamente e que te deixaram mágoas.
A partir desses eventos repetitivos, passamos a ter a tendência de criar rótulos para nós, baseados em nossas experiências e tirando conclusões precipitadas que nos prejudicam e trazem sofrimento.

Estas conclusões são pensamentos automáticos, isto é, são cognições que passam rapidamente em nossas mentes e que geralmente não passam por uma avaliação racional mais apurada.

Surgem então, as distorções cognitivas, sendo a rotulação um dos seus vários tipos. Esse tipo de distorção, como o nome sugere, surge em forma de rótulos que podem ser de si mesmo, das situações ou sobre os outros: “Fui mal na prova de novo, sou uma burra”, “Não tenho sorte no amor”, “homem é tudo igual”, “isso é coisa de gente rica” ou “sou muito velho para voltar a estudar”.

Alguns desses pensamentos podem fazer com que comecemos a nos comparar com os outros, trazendo ainda mais frustração e sofrimento e favorecendo comportamentos que produzam isolamento, brigas (internas ou externas) ou ainda permitir que percamos as oportunidades que venham a surgir.
Mas calma, a psicoterapia pode te ajudar no processo de modificação desses pensamentos, propiciando um ambiente acolhedor e sem julgamentos, um olhar mais reflexivo para si, na busca pela identificação dos padrões de pensamentos do paciente e no manejo de técnicas para questionar e modificar esses pensamentos.